Brasileirão 2012 Séries C e D sem previsão de início

Enquanto os primos ricos continuam jogando normalmente, os primos pobres estão com seu campeonato sem poder jogar. As Séries C e D do Campeonato Brasileiro de 2012 estão paralisadas com prejuízo para 60 clubes.

A confusão se arrasta começou em 23 de maio quando o Santo André conseguiu liminar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) suspendendo as competições que começariam no último dia 26 (C) e 27 (D).

Entenda a crise

Cinco clubes são protagonistas da confusão. O Brasil de Pelotas conseguiu liminar na Justiça do Rio Grande do Sul para garantir lugar na Série C, da qual fora desclassificado por perda de pontos em função da suposta escalação irregular de um jogador. Com isso, tiraria a vaga do Santo André – que por sua vez entrou no STJD com pedido de paralisação do campeonato até que o mérito da questão fosse julgado na Justiça comum. Já o Rio Branco teve o seu estádio interditado em 2011 pelo Ministério Público do Acre. A interdição foi derrubada na justiça. A CBF, com isso, considerou que o clube não esgotara a esfera jurídica desportiva antes de apelar nos tribunais regulares e tirou a equipe da competição.

O Rio Branco, contudo, entrou em acordo com a entidade, retirando a ação e reavendo, em contrapartida, o seu lugar na Série C. Porém, isso criou um problema com o Treze de Campina Grande, que ficaria com a vaga no caso de exclusão do Rio Branco por ter sido o quinto colocado na Série D. O clube da Paraíba obteve então uma liminar para assegurar sua vaga na divisão superior. Mas iniciou outra discussão nos tribunais.

A vaga deveria ficar com o Treze, quinto colocado da Série D, ou a exclusão do Rio Branco deveria provocar a permanência do último colocado de seu grupo, o Araguaína? Defendendo a segunda opção, o clube do Tocantins também conseguiu liminar na Justiça local para permanecer na Série C.

Acordo está difícil

A CBF convocou os clubes e representantes de suas federações para tentar solucionar o impasse. Busca um consenso que permitiria iniciar os torneios.

Após aproximadamente duas horas de reunião, a CBF e os clubes que entraram na Justiça comum para conseguirem uma vaga na Série C-2012 não entraram em acordo. O presidente da entidade, José Maria Marin, tentou nesta quinta-feira convencer os dirigentes de Brasil de Pelotas, Treze, Araguaína e Rio Branco-AC que retirassem as respectivas ações para que a Terceira e Quarta Divisões começassem logo, mas não teve sucesso.

A Fifa proíbe que federações filiadas tenham seus litígios resolvidos em órgãos do Judiciário não voltados exclusivamente ao esporte.

E ainda pode ficar pior

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-CE) entrou na briga pelo início imediato das Séries C e D. A entidade promete entrar com uma ação civil pública no estado, argumentando que o Estatuto do Torcedor está sendo desrespeitado. Se as divisões não começarem, a OAB pede que as Séries A e B sejam paralisadas também.

Fontes: Globo Esporte e Lancenet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *